Caso não esteja visualizando corretamente, desative o Modo de Exibição de Compatibilidade e depois feche essa mensagem. Saiba mais.

Transpes

Notícias

Saiba o que está acontecendo no mundo da logística.

O primeiro transformador 500/220 kV já se encontra seguro na Subestação Villa Hayes e próximo de ser montado, seu transporte partiu de São Paulo (Brasil) para o solo Chaco e foi marcado por histórias contadas pelas pessoas que colocaram tudo de si nesta carga, de mais de dois milhões, e finalmente chega ao seu destino.

O Transporte de um transformador de 120 toneladas (sem acessórios) não pode passar desapercebido para quem o viu passar nesta na sexta-feira dia 11, o primeiro transformador 500/220 kV, para a subestação de Villa Hayes – que estava a caminho a 7 dias, desde a Usina de Itaipu – entrou na cidade de Limpio/PY em seu destino final, em meio a forte esquema de segurança.

A chegada do transformador foi um show a parte para o público que assistia sua passagem, e uma responsabilidade única para aqueles que o trouxeram, que deviam estar atentos aos detalhes para evitar qualquer inconveniente.

Os membros da equipe que trouxeram a primeira subestação de Villa Hayes levantaram placas e cabos de alta tensão e até mesmo sinais foram desmontados, que estavam relativamente baixos.

Depois de meio-dia de sexta-feira a carga atingiu a ponte Remanso, de modo que todo o tráfego teve que parar por alguns minutos, já que, devido a seu grande tamanho apenas um único carro teria que viajar em cima da ponte.

O transformador lentamente cruzou a ponte, marcado por uma bandeira paraguaia marcando o início da nova política energética do país.

Outro destaque foi o grande papel dos membros do comboio. O motorista que estava levando o transformador Valentino brasileira Campos.
“Passei meu aniversário, Natal e Ano Novo pelo caminho. Agora estou tranquilo porque cheguei ao destino sem quaisquer problemas “, expressou Valentino, com o rosto queimado de sol e semblante que denotava o cansaço pela longa viagem, mas também o orgulho da missão cumprida.
Valentino disse ao DIE que tem mais de 41 anos de transporte de mercadorias de grande porte, mas esta foi a primeira vez que ele tinha uma responsabilidade tão importante como transportar uma carga de mais de dois milhões de dólares.

Outro protagonista que fez o possível para a carga chegar ao seu destino sem qualquer problema era o guia local, Fernando Peralta, que, desde Hernandarias quiou o motorista brasileiro rumo a Villa Hayes.
“Trazer um transformador deste tamanho e peso foi uma grande responsabilidade para todos. Fizemos uma viagem de pouco mais de 500 quilômetros, foi um trabalho que nós tomamos como um desafio pelo tamanho e peso da carga. Juntamente com a minha equipe, somos especializados em orientar cargas perigosas”, disse Peralta.
Ele recordou que os trechos críticos eram desde Cruce 6000 (San Pedro) até o lugar de destino. “Desde que saímos não passamos de 20 Km/h, tao pouco viajávamos com chuva ou pista molhada”, disse ele.
Ele revelou que, durante o caminho seguido pelo transformador, houve uma disparidade de emoções e opiniões de pessoas que viram isso acontecer.
“Algumas pessoas estavam ansiosas para ver uma carga tão grande, outros irritados porque em alguns lugares havia engarrafamento ou o fechamento de estradas por alguns minutos. Outros entenderam que estávamos trazendo uma carga que pode mudar o país para melhor “, disse Peralta.

Outro que acompanhou o transformador foi o inspetor da Polícia Rodoviária, Angel Knight, que assumiu a responsabilidade desde Troncal 4 (Canindeyú).
“Apesar da lentidão com que eles trouxeram o transformador, havia poucas pessoas chateados, pois utilizamos um caminho que não é muito transitada. Além disso, muitos sabiam que este transformador marcava o início de um novo desenvolvimento para o país “, disse o inspetor.
Ele ressaltou que o excelente trabalho realizado foi o conjunto de várias instituições do Estado, como a ANDE, Procuradoria, Polícia Nacional, entre outros.

Para todos que participaram de alguma forma no transporte do transformador 500/220 kV foi uma experiência única, e eles estão preparados para trazer os outros três que estão a caminho e que são necessários para a energização da primeira etapa, prevista para abril.

Vale ressaltar que o segundo transformador está a caminho e deve chegar a Hidrelétrica de Itaipu no dia 25 de janeiro. A partir de então têm 7 dias de caminho até Villa Hayes; o terceiro transformador também está a caminho com previsão de chegada à subestação de Villa Hayes em 12 de fevereiro. O quarto transformador (o reserva) sairá da fábrica no dia 21 de janeiro.

Vamos conversar, entre em contato